quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

Um ano após o outro!


Como ultimo texto do ano, queria escrever sobre experiências reais, acontecimentos reais, fatos reais!
É bem verdade que em 2011 vi corações e sentimentos caírem por terra, vi o sofrimento de perto inclusive o meu, me envolvi, caí, levantei, lutei até desistir!
Foi o ano em que meu semblante tenha sido o mais sério e doloroso possível, vi meu sorriso indo embora e as lágrimas que há tempos não via correrem por este rosto. Dizem que sou melancólico ao escrever, mas como escritor prefiro dar-lhes um sentimento sincero do que uma ilusão imperfeita. Experimentei o gosto da traição novamente, e superei seu gosto amargo, depositei meus sonhos em grandes castelos que nunca cheguei a ver.
Dos meus grandes amigos um me deixou, um endoidou e o ultimo não é tão diferente de mim, apenas um realista! É triste ver alguém que você preza dizendo, "Talvez se eu fosse alguém pior eu seria mais feliz"!
Shakespeare dizia que o homem não deveria sair a procura de borboletas e sim plantar um jardim pra que as borboletas viessem um dia, e assim o homem o fez, dia após dia, mas penso que muitos se cansaram e construíram as selvas de pedra que vemos hoje, os muros físicos e sentimentais.
É bem verdade que houveram conquistas sim! Mas do que vale o homem conquistar bens e riquezas se ao fim nada disso contribui com o seu crescimento?
A vida é uma só, apenas o que muda são os números no calendário! Construímos o futuro de acordo com os passos que damos no presente!
Espero que ano que vem possa continuar escrevendo a vocês diretamente dessa minha selva de pedra, cuja as paredes já me habituei e os muros criaram afinidade com esse reles blogueiro, afinal não é porque sou inútil a mim que não consigo ser útil a quem precisa, é como dizia Francisco de Assis "Que meu cansaço a outros descanse" e o resto é só viver sem esperar mais da vida mais do que ela já deu.
Desejo a todos um bom 2012, saúde e perseverança!

_João Af. Maia

terça-feira, 20 de dezembro de 2011

Dor e Alegria não são extremos muito distantes...


Coração apaixonado atormentado em dores, procurando entre os outros o inventor dos amores!! Hehe! Isso me lembra uma história, é o tipo da música que me faz voltar lá no passado, naquele fundo de baú passando pela adolescência de uma pessoa que tinha muito a ensinar, um menininho daqueles que quando conhecia alguém era de amar noite e dia!! De tempos em tempos ele conhecia uma menina nova, coração dele não parava, até que um dia algo diferente mudou na vida dele. Ele conheceu uma menina lira linda, dos olhos azuis, ela se tornou o astral da vida dele, o amor começou a falar diferente ao coração dele e tudo aquilo parecia tão real, que ele não acreditava; já era tão feliz em seus 16 anos que ele só queria amá-la, mas a vida sempre tem manias de pregar peças nas pessoas, a pequena menina teve câncer e já em um estágio avançado o pobre menino não entendia o porque daquele mistério, e todos os dias ele ia visitá-la em seu leito no hospital, pouco tempo depois ela veio a falecer, chovia e chovia dentro do coração do pobre rapaz. Como a vida pudera ser tão injusta? Ele pensava, e uma revolta tomava conta do coração dele, até que um dia ele descobriu verdadeiramente o inventor dos amores, alguém meio que sobrenatural. Ele descobriu como transformar a dor em alegria, descobriu que pessoas vem e vão, e o que verdadeiramente importa não é duração de cada momento que vivemos mas a intensidade com que vivemos cada momento. Descobriu ainda, que quando a há amor de verdade as pessoas não morrem, simplesmente vivem de uma forma diferente dentro do coração de cada um! Ele acabara de aprender com a vida e ganhar sabedoria, hoje ele vive por aí, com um propósito, levar um pouco de alegria a quem não tem, a quem acha que não há superação para as dores dessa vida, assim como aprendeu com seu amor.
É claro que ainda chove no coração dele, mas não como um castigo, e sim como uma forma de tornar fértil tudo aquilo que restou no seu coração, e frutificar os bons sentimentos.

_João Af. Maia

sábado, 10 de dezembro de 2011

Paciência




"Será que é tempo
Que lhe falta para perceber?
Será que temos esse tempo
Para perder?
E quem quer saber?
A vida é tão rara"
(Paciência - Lenine)


E com esse pequeno trecho que escrevo, sabe ás vezes é difícil pra alguém tão acelerado como eu ter parar no tempo, olhar pro caminho e apenas esperar, esperar que o vento traga aquela brisa fresca pela manhã, que os botões se abram desabrochando uma linda flor.
Mas a paciência não é o meu medo e a calma tampouco minha dificuldade e sim o medo de deparar com minha própria incapacidade, com meu exagero e minha impulsividade. "Viva cada dia como se fosse o último" já escrevi sobre isso uma vez, mas agora só consigo rezar pra que o dia de hoje não seja o último, ás vezes me bate uma angústia,por viver uma situação nova, que meu coração diz que vale a pena, mas que minha razão desconfia, teme pois a vida é uma caixa de surpresas é impossível prever o futuro. Me sinto como visse um anjo passando por mim sem que eu consiga tocá-lo, uma rosa que se encontra ali tão perto, cujo meu único desejo era cativar e cuidas, mas isso só o tempo responderá.
Não entendo com tanto tempo, acho que você ainda não percebeu o quão bem me faz permanecer ali do seu lado, ver você sorrindo, aquele jeitinho dengoso, uma menina frágil e ao mesmo tempo tão forte, não entendo como uma pessoa consegue descartar alguém assim de sua vida. Devia ser proibido deixar que lobos roubassem corações e os devolvessem posteriormente em pedaços, que os fizessem sofrer em virtude de seu próprio egoísmo, talvez essas pessoas tenham coração de gelo ou ferro, não sintam compaixão pelo que fazem, e o que me deixa ainda mais confuso o que fazer para ajudar reconstruir algo destruído por alguém que deveria agir como semelhante. O que fazer com o tempo, que caminho tomar, como entrar? Não sei!É isso que me preocupa, não ter a resposta que só o tempo possui,eu só posso continuar rezando e pedindo pra que Deus abra seu coração, me deixe entrar aos poucos, acender a lareira pra espantar o frio do inverno, poder te falar o quão grande é o seu valor, e que tentar te fazer feliz todos os dias é uma meta do qual estou disposto, mas preciso que você confie, acredite que só quero que você tenha motivos para sorrir. Lembre-se que o passado é algo que fica pra trás na medida em que aprendemos a andar, talvez o alguém que você pense não esteja nem lembrando de você, mas eu vou ficar aqui com meu reloginho mesmo que tempo decida que o caminho é perder.



_João Af. Maia

terça-feira, 6 de dezembro de 2011

Como Dizia Raul...


Já Dizia Raul que "Ninguém nesse mundo é Feliz Tendo amado uma vez"!!! E se me permitem dizer, sou fã do cara, mas qual é Raul!? Aonde foi parar o "Tente outra vez!!!????" o "Não Diga que a vitória está perdida! Se é de Batalhas que se vive a vida!"???  Acho que esse grande músico forçava tanto a gente a viajar no pensamento, que é tal história do "plunct plact zum" que pra mim nunca fez sentido nenhum.
No fundo ele só queria que fossemos os tais "Cowboys Fora da Lei" que nunca se deixaram guiar pelas leis da razão pois sabiam que as do coração sempre foram mais fortes, mais sensatas. Seguir o coração é não ter medo de ser aquele "maluco beleza" aquela "mosca que pousou no meio da sopa", é ser forte, é parar para pensar que o mundo é maior do que conseguimos enxergar, é olhar tudo por outro ângulo como diz "o conto do sábio chinês"! São as tais "coisas do coração" vai entender!! rsrsrs E meus amigos sigam o coração porque vale a pena, e daí se tiver vontade de chorar, chore!!! Pra isso que existe colírio, mas se não tiver não tem problema, o grande Seixas também já dizia "Quem não tem colírio, Usa Óculos escuros!!! =D

                                                                                                                      João Af. Maia

sábado, 3 de dezembro de 2011

Mulheres e Suas Complicações


Mulheres, tão complicadas, tão complexas. Reclamamos dos caras que não dão valor, que preferem escolher uma menina pela bunda, e não pelo cérebro, mas nunca damos valor àqueles que realmente escolhem uma pelo cérebro. Imagina quão sem graça seria a sua vida com um cara que é certo, faz tudo que você gosta, não te xinga, não faz você chorar. Se você procura briga, ele vem logo te mimando, dizendo que não quer discutir, não gosta disso e nunca vão ter uma discussão se depender dele. Manda flores todos os dias, liga de hora em hora, tem o maior zelo e cuidado do mundo para você não se machucar em hipótese alguma! Que homem é esse que não deixa uma cicatriz no coração? Não tem uma palavra no vocabulário que possa lhe magoar, muito menos tem algum olhar suspeito, de mentira, de perigo você pode me perder a qualquer momento? Olha como é simples a nossa vida, e sempre complicamos. Vai me dizer que você prefere aquele certinho, que respeita tanto que tem medo de pegar na sua cintura, por achar que pode ser indecência? Vai me dizer que prefere aquele que não deixa você brigar, não quer brigar, nunca nem soube o significado da palavra briga quando é com você? Mulher não gosta de homem certinho, ela gosta daquele tipo errado, ou meio errado, que sempre é um príncipe no início; trata bem, faz você a pessoa mais feliz do mundo por dois instantes, e logo após te joga lá embaixo pra você ver que não é essa bola toda. Claro! Você acha que ta com esse poder todo de sedução? Ah vê se enxerga, heim! Não tem jeito, mulher sempre vai atrás de homem que faz sofrer, que faz chorar.. Sempre na esperança de torná-lo um homem melhor, apaixonado, carinhoso e fiel. Mulher não gosta do estereótipo certinho, pronto e acabado. Aquele que já vem da fábrica todo montado, sem precisar ao menos de um manual de instrução (se é que existe). Mulher gosta de tudo que complica, para que ela possa mostrar que tem a capacidade de descomplicar!

_Camila Marques

terça-feira, 29 de novembro de 2011

Ei Soldado!!! Porque lutas??



Ei Soldado!
Sim Senhor!!!
Porque ainda lutas soldado??? Não sabe que a guerra acabou e que nós perdemos??
Sim Senhor!!!
Então responda minha pergunta rapaz!!!
Sim!!! Sabe Senhor, minha história é um pouco longa, talvez não lhe interesse tanto, mas começa assim:
Meu nome é João, dizem que é um nome bonito, já me disseram que significa misericórdia de Deus, mas eu não acredito muito nessas coisas; eu vivia feliz, minha família era pobre, e sempre fui muito sozinho, aprendi desde de pequeno a lutar por mim e mais ninguém, até que no meu pré-primário senhor eu vi uma menininha construindo um castelo de areia e um certo alguém fora lá pra destruir a brincadeira delas, e adivinha pra quem pediram ajuda??? Eu mesmo!! A princípio não liguei pra aquilo, mas me doe ver aquele castelo destruído e olhar triste da garotinha me recriminando, eu poderia ter feito algo mas não fiz. Desde então senhor comecei a patrulhar aquele recreio, me sentia um guardião, ninguém destruía um castelinho de areia naquele pátio se eu tivesse por perto, até que fui crescendo. Descobri o amor caro General, e naquele momento eu comecei a construir o meu castelo de areia, mas as desilusões da vida vieram com um valentão,chutaram tudo aqui que construí, arrebentaram meus sonhos, enquanto eu olhava paro o meu coração e para as pessoas a minha volta pedindo ajuda, e sabe o que vi? O mesmo olhar de desinteresse que tive com a garotinha quando era criança, o mesmo tom de desprezo, e por mais que pedisse socorro ninguém me atenderia. Casei de construir castelos e ver eles desmoronando, e tive que aprender a lutar novamente, sozinho, aprender a me valer, me impor diante da vida, lutar sozinho, porque não vai aparecer alguém milagrosamente pra me ajudar. E finalmente  respondendo a sua pergunta General,eu sei que perdemos, eu sei que minha luta é em vão tanto na guerra quanto no amor, mas ainda existe uma parte burra de mim, imatura, ignorante, que luta pra defender castelos de areia, acreditando que um dia tudo muda e que seu pedido de socorro será atendido, o amor pode me derrubar, canhões podem me destruir, a coragem pode acabar, mas enquanto eu ainda tiver um pouco de loucura meu caro General não me peça pra recuar. E se eu morrer, por favor não sinta remorso, morrerei sabendo que lutei, que não fui covarde, e que finalmente terei meu castelinho de areia no céu, protegido, e um coração sarado de tudo que lhe afligiu!


                                                                                                                       João Af Maia

domingo, 27 de novembro de 2011

Homens também choram...


Homens de verdade, homens honestos... homens na essência, puros homens, se escondem dentro de uma casca de durões, são fortes além do limites, parecem não sentir nem dor nem frio, são uma obra perfeita de Engenharia, engenharia divina, podem sofrer, podem estar na pior, mas não demonstram nenhum problemas ajudam as pessoas procuram sempre ajudar aqueles que precisam...
Geralmente não são rostinhos bonitos, nem o mais popular, geralmente é aquele cara calado tímido que ninguém tá nem ai para ele... Esses desprezados, são os verdadeiros, são aqueles que não vão te ganhar pela aparência esculturar mas vão te ganhar pelo caráter, por suas atitudes, por aquele jeito único de te consolar no momento de dor, aquele que sabe que nem sempre um beijo resolve tudo, HOMENS de verdade choram, ao te ver triste, ao te ver magoada, mas não deixam você perceber que são vulneráveis, que também tem sentimentos...
Esse homens são muitas vezes solitários e humilhados, desprezados e maltratados, eles também amam de um jeito simplesmente único, de uma forma inigualável. Eles precisão do seu amor, precisão de você, de seus beijos doces, da sua mão macia, eles precisão da sua presença, precisão a cada segundo... Por que eles choram, choram ao te ver triste, choram ao ver sua família sofrendo, eles lutam esquecem de deles mesmos para trazer o melhor para a sua família, esses HOMENS que honram a tudo isso, são aqueles que merecem respeito, que merecem o devido valor... Porque eles choram, tem sentimentos... (Por Pablo Rocha)

quinta-feira, 24 de novembro de 2011

Calada- Autoria de Matheus Guerra´s


Quem valoriza o amor, toca com o coração e canta com a própria alma!

terça-feira, 15 de novembro de 2011

Um dia o sol volta a brilhar


Hoje eu saí pra dar uma volta na cidade, em um certo momento do meu passeio começou a ventar forte, as nuvens escuras tomavam conta do céu dando um tom mais obscuro a cidade, era a chuva se preparando para vir, em cada ponto que eu passava via placas derrubadas, árvores caídas e até mesmo a cobertura de um posto ali perto toda retorcida dada a intensidade dos ventos, até que água começou a tocar o solo. Com tudo isso que vi, comecei a pensar em mim, sempre dizia ao meu amigo Vitão que os dias de chuva são aqueles que mais representam o que sou por dentro, apenas frio e sombrio com uma pequena criança procurando abrigo.
A triste realidade é que em um certos momentos da vida não podemos exigir sempre o brilho do sol, há aqueles dias em que um vento forte vem e derruba todos os nossos sonhos, nossas esperanças e o nosso amor e de uma maneira tão violenta que a gente só se pergunta o porque daquilo ter acontecido? Mas nunca encontramos a resposta, a única coisa que conseguimos fazer é correr e procurar um abrigo seguro, e o pior de tudo é que esse  abrigo que a gente acaba procurando é a nossa própria revolta, o lugar mais inseguro pra se estar nessa tempestade! E é aí, nesse ponto, que a gente se fecha, esquece de se amar e vira uma bomba relógio prestes a explodir em frente ao primeiro que fale sobre felicidade.
Hoje eu só quero dar um conselho, de uma pessoa infeliz para outra, eu sei o quanto é difícil segurar a dor dentro do peito, como é ter que suportar uma tempestade sozinho, olhar pro lado e não ver uma mão estendida sequer, viver como um miserável, ser julgado, pisado e humilhado, ver seus sentimentos virarem pó e acordar todos os dias na esperança de que aquele seja o último; eu já vivi tudo isso, e ainda vivo uma boa parte, também sei que dinheiro não é capaz de comprar um sorriso ou do contrário só viveria com um estampado no rosto, mas o que quero dizer é que felizmente as tempestades passam, que a maré um dia se acalma, e que a mão estendida de Deus sempre permanece ao nosso lado e a tristeza nada mais é que um inimigo forte com o qual temos que lutar todos os dias para não nos deixarmos dominar por ela, agarre-se sempre as suas esperanças mesmo que lhe chamem de louco e espere sempre pelo sol, pois é ele quem permanece por detrás das nuvens e um dia voltará a brilhar no seu coração.

                                                                                                                            João Af. Maia

A vida avança...



Vou fazer diferente do que é de costume, vou até citar uma autor que nunca citei em meus textos mas que tem uma frase que diz tudo, “Talvez eu só precise de férias, um porre e um novo amor” Caio Fernando de Abreu.
Me acostumei demais com tudo aquilo que é rotineiro, que é pequeno que só me prende e não me leva pra frente, amei e fui mal amado, amei e não fui correspondido e ainda fui amado e não soube amar, olha a confusão que virou tudo isso!!!! E foi nesse mundo de ama e desama, preso nesses grilhões de ilusão que me redescobri, que sofri e aprendi que dentro de mim existe aquele algo mais que a gente só descobre com o passar dos anos e com a maturidade do coração, mas o que fiz com o amor??? Esse daí eu deixei no canto e falei pra Deus só tirar de lá o dia que Ele achar conveniente, cansei de apegos e coisas melosas, quero viver, cair na gandaia, rir, brincar e compartilhar o que tenho de bom, já sofri demais agora eu quero férias uma boa dose de tequila e um novo amor como diz CFA deixa que os ventos um trazem, enquanto isso o velhinho vai se acostumando no cantinho!



                                                                                                                             João Af. Maia

quinta-feira, 10 de novembro de 2011

Ahhh Inspiração...

Desabafo - CONTEÚDO NÃO DIRECIONADO A PESSOAS SENSÍVEIS



Vou começar esse post, com um pedido se você ignorou o titulo... ok tudo bem mas vou deixar um aviso não continue lendo por que podem se sentir ofendidos... Pois bem, a muito tempo escuto certas coisas calado somente presto atenção nas coisas, observo as pessoas comentando, sobre o humor neste pais tupiniquim de uma formação cultural um tanto quanto exótica...
O humor deixou de ser engraçado divertido, ou as pessoas se tornaram sensíveis, simplesmente perderam a noção e não sabem mais o que levar na brincadeira, perderam todo o senso esportivo das coisas, não se pode fazer piadas de gordo, porque assim ofendemos eles, loiras, por que discriminamos as loiras... De fato todos temos defeitos, eu mesmo sou cheio deles, e não nego nenhum deles, se fazem alguma piada deles, eu vou rir junto com você, agora você quer ter o direito de fazer uma piada e não aceita uma piada com seus defeitos com um risco de um processo sobre mim por difamação e calunia... rsrs.
Se voltarmos ao passado ao tempo, em que o humor era simples, cansamos de rir dessas mesmas piadas que vemos hoje e consideramos como ofensivas... Estamos cansados de ver todos os dias nas mídias escândalos de corrupção nos ministérios, desse mesmos cidadãos que votamos neles roubando nosso suado dinheiro, e todos nós sentados aqui implicando com a piada alheia, devemos começar a olhar as pessoas e as vezes ignorar certas coisas irrelevantes como essas piadas de mal gosto e preocuparmos com coisas mais sérias, e não ficar implicando com "publicações no mural" do "facebook" de alguém, devemos ser menos ignorantes ao ponto de julgar uma pessoa sem conhece-lá... Isso é ser infantil, ridículo e até estupido.
Então antes de criticar alguém julgar alguém por uma piada infeliz, antes de julgar qualquer pessoa, julgar o seu caráter, e quem ela é por um simples ato infeliz ou por um dia de mau humor, passe saber da vida dela, por que no final de tudo quem possa estar fazendo o papel de estupido e ridículo... Pode ser você... Essa é a minha opinião, não acaba por aqui, em breve mais opiniões e desabafos aqui no blog...

PS.: envie o seu desabafo também prometo que leio tudo com atenção, não garanto que publico tudo mas ele pode aparecer por aqui.

(Postado por Pablo Rocha)

Trabalho...

segunda-feira, 7 de novembro de 2011

Deus tem um jeito todo diferente de fazer a gente se sentir querido, ele envia anjos...


Um amigo pediu que eu fizesse um texto, para que ele publicasse em seu blog. Confesso que a princípio hesitei em aceitar o convite, pois não fazia idéia de qual tema abordar. Então, aqui deitada, pensando sobre a vida, o ano que passou e as pessoas que entraram no meu caminho, (e as que saíram também), pensei: “por que não fazer um texto sobre a amizade?”
Sei que não sou muito boa com as palavras, nem chego aos pés de muitos que conheço. Mas creio que a simplicidade e sinceridade das palavras tornam o texto mais belo e rico que o próprio embelezamento de palavras ricas e detalhadas. Certo que não tenho um vocabulário muito abrangente, quem dera eu, coitada, com palavras na maioria das vezes pobres e comuns, sem qualquer tipo de aperfeiçoamento para ser digna de ter um texto postado em um blog onde cada texto possui uma beleza imensurável.
Hoje pretendo falar da forma que as pessoas entram na minha vida, e conseguem me cativar. Tenho uma afeição enorme por quem preocupa comigo, quem gosta de me dar carinho e afeto, quem realmente gosta de estar ao meu lado, me aconselhando não importa o erro cometido.  No início do ano encontrei uma amizade diferente, aquela amizade que você sente desde o início que vai ser uma bela história a ser contada. De forma cativante, me contando piadas no msn, perguntando sobre meus gostos, se estava gostando da faculdade, do curso, veio aos poucos entrando na minha vida. Sempre lembro os momentos que precisei de ajuda, de um ombro amigo, de desabafar tudo que estava sentindo, e sempre encontrei esse apoio ali, na janelinha do msn, sempre disposto a ler tudo que com certa rapidez e tristeza, eu digitava. Nunca tinha sentido o valor de uma amizade tão grande, uma pessoa que está disposta a fazer tudo pelo seu bem, que deixa de lado seus planos para ver a realização dos planos alheios. Acho incrível a forma que ela (a pessoa) consegue me decifrar, ver cada mudança do meu temperamento. Quando estou triste, nervosa, alegre. Ela consegue detalhar cada passo do meu humor, cada gesto feito, e cada mania minha. Nunca vi uma amizade assim, que mesmo a tantas barreiras, a vários “ataques” e críticas, está de pé pronta pra enfrentar mais um obstáculo, preparada para mais uma batalha. Acho cômico falar de um jardim nesse texto, pois sempre critiquei o fato de todos (ou ao menos a maioria) os textos desse blog falar de jardins, espinhos, rosas etc. Mas não há como não citar o jardim (tão criticado por mim, coitado) ao descrever a amizade. Vejo a amizade como um jardim, que tem que ser regado todos os dias, com delicadeza, amor, afeto, para que as suas flores possam ser tornar mais belas, mais fortes, encantando e tornando o jardim mais belo. Assim é a amizade, todos os dias têm que ser regada com doçura, carinho, lealdade, para que seja vista de forma esplêndida, para que mostre a todos o quanto uma amizade hoje pode sim ser construída na base da pureza, da simplicidade. Como disse no início, não sou muito boa em palavras, você sabe que, assim como eu, tudo o que escrevo sai embaralhado, sem coerção alguma, muitas vezes o que escrevo sai enigmático e contraditório. Sou assim, uma contradição sem fim. Só queria dizer que essa amizade se torna a cada dia que passa mais verdadeira, mais sincera, e espero que seja assim por toda a vida!

                                                                                                                      Camila Marques 

Olha eu de volta ao Blog...


Haha!!


Como tudo começou!!


(Postagem por Pablo Rocha)
Retirado aqui!!!

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Maybe I... or not????


Embalado pelo som do Grande Willie Nelson é que escrevo a você companheiro e amigo, a você cuja face nunca tenha visto, a você cujo coração já bata como antes...
Dizem meus amigos que somos nós homens que criamos os monstros do amor, é de nosso desprezo que brotam pessoas cada vez mais insensíveis, que somos nós os culpados. E o pior é que de fato o somos, ainda me questiono como chegamos a esse ponto, como deixamos que nosso orgulho e nosso ego trucidassem as flores que Deus deixou nos jardins para que nós cuidássemos.
Porque meus caros, nunca dizer nas noites solitárias "Estou feliz por você ser minha".? Porque não dizer as pequenas coisas e aproveitar o tempo? Você não terá sempre o dia de amanhã, a vida é curta demais pra viver ser lamentando daquilo que poderia ter sido feito.
Não espere que o desinteresse se torne um motivo para mendigar o amor, não espere o tempo passar pra correr abraçar, beijar e sonhar, para olhar nos olhos e deixar que as estrelas reflitam o brilho de um sentimento tão bonito, do contrário você viverá somente as lembranças.
Aproveite não deixe que a doçura e inocência do amor morram, trate-a tão bem quanto puder e nunca lhe faça sentir como a segunda melhor e agradeça por tê-la frequentemente nos braços pois ela um dia irá agradecê-lo por tê-lo sempre no coração, a trajetória é curta, nosso corpo um dia irá perecer, mas não deixe que isso aconteça sem ter lutado por aquilo que acredita.

                                                                                                                       João Af. Maia

domingo, 23 de outubro de 2011

Transparência é tudo!



Andei analisando certas coisas e cheguei a uma palavra: transparência! Já imaginou que esse pequeno aglomerado de letras e o que ele representa está intimamente ligado a felicidade? Pois perceba que sim! Ser transparente significa externar justamente aquilo que você é e pensa intimamente, se você que algo deve externar o seu querer ou viverá um conflito consigo mesmo! E a situação se torna mais intensa quando você ama alguém e deve guardar aquilo consigo mesmo, o choque entre a razão e a emoção geram a infelicidade, é por isso que as batalhas mais difíceis de vencer são aquelas que travamos com nós mesmos, no nosso interior entre nosso corpo e nossa alma, entre nossa e nossa realidade! Toda pessoa que vive em conflito, vive infeliz, por isso é importante lutar pela transparência, ninguém jamais foi infeliz quando deixou a esperança tomar conta daquilo que sente e deixar claro aquilo que é, do contrário a felicidade se torna utopia, e ninguém almeja viver de ilusão.

                                                                                                                       João Af. Maia

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Viver, você só aprende com o tempo!!


VIVER CADA MINUTO COMO SE FOSSE O ÚLTIMO!
Já escutei isso tanto que minha cabeça dói! Mas o pior é que eu tenho que concordar com essa assertiva, só é feliz quem vive intensamente cada momento de sua vida, não me refiro somente a momentos bons, como sair com os amigos pra tomar um açaí, tomar um café gelado no fim do dia, comprar um presente, ganhar um sorriso, esse tipo de coisa... mas viver intensamente também os momentos ruins, e já adianto que não sou nenhum aloprado quando digo isso, a via das lágrimas é o caminho com maior capacidade de nos fazer crescer, já dizia um grande homem que o ser humano só muda em virtude de duas grandes situações, diante do amor e diante da dor. Aqueles momentos em que a gente perde alguém que ama seja pela morte ou até mesmo uma situação mais simples como ser abandonado, ou investir sentimentos em quem não foi capaz de valorizá-los como queria ou até mesmo ser desprezado por alguém, são coisas que a princípio não fazem nenhum sentido, ninguém é capaz de responder o porque delas acontecerem, mas posso afirmar que quem passa por isso nunca sai da mesma maneira. O jeito, a personalidade e o modo de ver o mundo se tornam mais maduros, a gente cresce e aprende a ser cautelosos, faz de tudo pra evitar; mas a vida insiste em nos jogar nos mesmo erros pra testar mesmo se a gente aprendeu, se a gente consegue fazer diferente e nem sempre a resposta que damos é das melhores! Digo tudo isso porque, dificuldades todos passam, no entanto olhar pra elas com maturidade nem todo mundo consegue, eu tento, confesso que caio, mas não me acostumo ao chão, levanto e começo a aprender de novo e todos deveriam fazer o mesmo, isso que é viver intensamente!

                                                                                                                              João Af. Maia

Num dia Qualquer!!


Tem dias em que não tem jeito!!!! A gente chora, fica com raiva, morre de tédio e ainda fica triste sem motivo aparente!! Aí você começa a pensar que tá ficando doido, que não é normal, afinal como que sente esse monte de coisa que eu disse e nem sabe o porque? E parece que é assim, basta ficar sozinho num dia nublado, morrendo de sono sem conseguir dormi, daí vem isso tudo; Vai entender gente doida!!??? Mas sabe de uma coisa, é como diz meu amigo Valdez se você não sente uma depressãosinha de vez em quado, você não pode ser humano! E pensando assim, doido é aquele que sente, aquele que sofre, que chora, que fica entediado, aquele tá triste hoje e amnhã coloca aquele sorrisão no rosto, afinal ninguem nessa vida é normal, e de doido e louco, cada um tem um pouco, e amor e tristeza nos modificam toda hora!!!!!!
                                                                                                                               João Af. Maia

segunda-feira, 17 de outubro de 2011

É o que eu penso!!!


Um dia resolvi entrar numa trilha, cheia de flores, bela paisagem, cachoeiras ao redor e pássaros cantando como se fosse o próprio coro dos anjos tranquilizando meu coração; mas com o passar do tempo e a cada passo que eu dava aquelas paisagens que eu via iam desaparecendo e dando lugar a um terreno seco e frio, doía o coração, o canto do belo coro de aves se dissipava e dava espaço ao som vazio e sombrio do vento gelado que me deixava cada vez mais desanimado, aquela trilha límpida se transformara em uma estada esburacada e cheia de pedras, não havia volta e escuridão ia chegando, infelizmente eu entrara na estrada do amor.
Certa vez eu acreditei que o amor e a atitude de uma pessoa para com a outra se pautasse pelo sentimento empregado mutuamente, e que fosse florecendo nas pequenas coisas.Amei e fui crente que o jeito muito difícil de quem eu amava não passava de algo insignificante porque detrás daquilo se escondia aquila que eu realmente valorizava, com sua sinceridade excessiva, seu sorriso meigo, seu jeito meio bruto e o seu coração de ouro, a maneira como sempre olhava desconfiada, a docilidade e a preocupação com quem lhe cercava, as marcas que trazia, as alegrias que convivia, o olhar, a fala a atenção e o abraço! Mas aí a vida resolve te afastar disso tudo de uma maneira tão impiedosa, que resolvi me jogar no chão, lutar contra mim mesmo, e descobrir que aquilo tudo não tinha o mínimo de valor, e o pior de tudo, tentar esquecer e não conseguir por maior que sejam as tentativas.
Ninguem entende o porque disso tudo, não compreende, ninguem deveria matar os sentimentos uns dos outros, cortar-lhe a esperança, afinal é daí que nascem os monstros independente de sexo, cor ou classe social. Eu deveras me sinto confuso, não sei o que certo ou errado, cansei de mudar, cansei de lutar, cansei de tentar, agora só quero me recolher num canto e esperar que um dia, nem que sozinho seja, eu possa viver em paz.

quarta-feira, 12 de outubro de 2011

Do nascer ao por do dia!


Hoje acordei, olhei para janela e pensei que fosse apenas mais um dia normal, apesar do tempo nublado eu não sentia tristeza ou dor, nenhum tipo de remorso, muito pelo contrário, conseguia sorrir. Mas o dia foi me consumindo, é bem verdade que quando gostamos de alguém nosso coração sente aquele aperto, e como sem motivo algum ficamos tristes, sem saber com que sentido e de que modo resolver, ou talvez eu soubesse como resolver mas tivesse forças e nem tudo que me era necessário. Então nesse momento parei e pensei, já cometi muita burrice na minha vida, amei quem não devia, quem não me dava valor, mas a maior delas está prestes a vir, é inútil tentar fugir de um sentimento depositando suas esperanças numa terceira pessoa, quando seu coração só consegue se lembrar daquela outra complicadinha e marrenta, mas com um coração tão doce e puro que só de estar ali do lado te faz sorrir, te faz sentir que você é especial. É um sentimento lindo, somente quando correspondido! Lembra daquela outra pessoa em que você deposita sua esperança? Pois bem, não sei o que fazer, me paira a dúvida, mesmo me enganando dizendo que não perco nada, sou eu quem me perco! Não é ela que eu amo, não é ela que conversa comigo todos os dias e se preocupa com que estou sentindo, com que estou passando e nem como foi o meu dia, não é ela que tem aquele jeito sutil de me tirar ou de me acariciar, e não é com ela que eu sonho quando durmo; ela é apenas uma fuga, e que como covarde eu estou prestes a fugir, sabendo que a possível derrota poderá ser uma certeza. Somente algo permanecerá, o amor por alguém que realmente me importa, alguém que eu estou pensando agora e certamente amanhecerei pensando no dia de amanhã, pois o dia de hoje já acabou, só me restou uma esperança vazia e um amor dolorido e sonho de que um dia tudo se encaixe e faça sentido.

                                                                                                                  João Af. Maia

terça-feira, 27 de setembro de 2011

Minha “Doce” amiga Camila

Tem dias que não tem jeito, não adianta querer enfeitar demais,falar demais ou querer escrever demais sobre alguém simples. É bem verdade que um dia eu nunca me julgaria amigo de alguém que um dia eu pensei: Essa daí deve ser chata! Tem uma cara de Patricinha! Mas felizmente a vida me fez engolir essas palavras, e me fazer repensar, numa série de coisas, mas enfim esse texto não é sobre mim, ou sobre o que aprendi, mas sobre como aprender a dar valor em pessoas que são melhores que a gente, e porque não utilizá-las como exemplo, e é assim que começo a traçar linhas sobre minha “doce” amiga Camila.
É deveras impressionante, quando conheci essa pequena andando pelos corredores da faculdade, nunca pensei que fosse me afeiçoar tanto, mas a necessidade faz o herói, não podia me dar ao luxo de ser um anti-social, foi quando resolvi romper o véu do silêncio e começar a conversar, já de cara parecia um jogo e truco, e eu não sei jogar cartas, a menina parecia imbatível nem mesmo as piadinhas do Google conseguiam vencer a brutalidade dela, já pensava que essa tinha sido a maior burrice que eu já havia cometido! E o tempo foi passando, o feroz carrossel da vida foi se abrindo, e finalmente resolvi abrir um pouco desse coraçãozinho ruim pra essa menina, não bastaram muitas palavras pra me recolher a minha insignificância, eu tinha acabado de descobrir um tesouro.
A simplicidade do coração dela me assustaram, e daí pra frente, fui descobrindo o quão grande essa mocinha é, ainda é bem verdade que ela continua bruta, de vez em quando até me dá medo, mas quer saber, eu não ligo! Não ligo porque, foi sendo amigo dela que pude conviver com a humildade, foi irritando ela que descobri o que é ter limite e foi quando ganhei um abraço dela que descobri o que é fazer diferença na vida de alguém. Por mais que ela exija muito de si mesma, ainda vou permanecer no pé dela, pra poder dizer que ela realmente é, e não aquilo que ela pensa, apenas uma pessoa pequena cujo coração é tão grande que deixa qualquer um no chão, que até os sábios desejariam ter e é a pessoa que tenho o privilégio de poder chamar de minha “doce” amiga Camila!


                                                                                                                   João Af. Maia

segunda-feira, 26 de setembro de 2011

Alçando Vôo Rumo a Felicidade






É claro que somos pequenos, ninguém foi feito pra ser super-herói nem tampouco um grande soldado, mas é por ser pequeno que sentimos a necessidade de crescer, de vencer e de escalar o mais alto dos castelos. Cada um de nós já nasceu predestinado a construção de nossos próprios sonhos, como um pequeno pássaro que um dia cresce bate suas asas, e alça o mais belos dos vôos rumo a sua liberdade só pra ter a mais bela vista do horizonte nomeado vida.
Sinto como se vivesse ainda com minhas asas fechadas, ainda distante daquilo que a vida me reservou, e aos poucos vou tendo a pequena compreensão de que talvez a hora de voar ainda não tenha chegado, minhas asas não cresceram o bastante e o quanto julgo estar preparado ainda não é suficiente. Ainda há muito que aprender e a enxergar, problemas nada mais são que grandes muros esperando pra serem ultrapassados ocasionando grandes ensinamentos, basta vivermos atentamente até o dia em nossos sonhos e vontades amadureçam o suficiente pra que as asas prateadas se abram e nos lancem a grande imensidão desse mundo de felicidade!


                                                                                                                       João Af. Maia